Quer sua academia, box ou estúdio à frente da concorrência? Entenda a barreira de entrada.

Pense no Iphone, o smartphone mesmo. Nada a ver com o mercado fitness, sabemos, mas no que se refere a barreira de entrada é um dos melhores exemplos do momento. O que o torna especial? Por que ele tem um preço tão alto e um público cativo disposto a pagar? O que o torna diferente de outros smartphones?

Não é a carcaça, nem a tela, nem o processador e nem a câmera, por mais que os usuários possam dizer o contrário. Essas características não podem ser barreiras de entrada por um motivo muito simples: eles podem ser facilmente copiados. O que realmente faz o produto da Apple especial é o IOS. Nenhuma outra empresa do mercado foi capaz de fazer um sistema operacional próprio ou copiar o trabalho desenvolvido por Steve Jobs.

Logo, ter uma barreira de entrada intransponível é ter um diferencial. É oferecer aos seus clientes um serviço ou produto que eles não vão encontrar em nenhum outro lugar. E não para por aí: não é apenas ter algo diferente, é ter algo que os outros não consigam copiar.

E como isso é possível, você pode estar se perguntando. Basta pensar em um iceberg: 10% é visível, esses seriam a prática, enquanto 90% ficam sob a água e são um mistério, e esses representam o método, o que está por trás da prática. E como ninguém entende o processo, ninguém pode copiá-lo.

E na prática, como funciona para minha academia, box ou estúdio?

Uma barreira de entrada, como o título desse blog já deu a entender, vai apenas colocar sua academia, box ou estúdio na frente da concorrência. Tornar sua empresa fitness uma referência na área. Parece pouca coisa?

Então saiba que, além de criar uma seta que vai apontar direto para sua academia toda vez que alguém fizer uma pesquisa no google, também vai agregar valor a sua marca. E sabe o que vem junto com o aumento de valor? A possibilidade de aumentar o preço de venda. Então você vai ter mais clientes, mais faturamento e mais lucratividades.

E sabemos que isso é muito mais fácil de falar do que de fazer. Na teoria é muito simples, é só criar algo inovador e único, impossível de ser copiado, mas na prática não é tão simples. O lado positivo é que você é gestor de uma empresa do mercado fitness e ele vem com muitas possibilidades que você pode explorar.

Já ouviu falar de Rodrigo Bender? Ele começou como um personal trainer, se sentia desvalorizado, trabalhava mais de dezesseis horas por dia , se desdobrava para fazer dar certo e não via futuro na área. Talvez você conheça a sensação e, se for o caso, essa notícia deve te deixar feliz: ele não se sente mais assim.

Ele girou a chave, percebeu que não precisava se contentar com o que estava recebendo e resolveu ir além. Ele sabia do potencial que tinha nas mãos e resolveu focar nisso. Estudou, se especializou e hoje tem na reabilitação uma barreira de entrada e é altamente valorizado por isso.

E se precisa de um exemplo mais tangível, o crossfit já foi uma barreira de entrada, até que o método se tornou conhecido.

O ramo fitness compreende um número enorme de possibilidades, mas não vêm com fórmula. Mesmo com uma empresa de consultoria dando apoio, depende muito de você enquanto gestor. O quanto você está disposto a se dedicar e a capacitar (a si mesmo e a sua equipe) para desenvolver um projeto atraente, funcional, único e com alto valor agregado, vai delimitar a existência e o tamanho da sua barreira de entrada.

Observação: Atendimento e equipamento

Atendimento e equipamento não são barreiras de entrada, ponto. Quando o diferencial se baseia na escolha da concorrência de seguir um caminho diferente, então ele não é intransponível.

O diferencial de um equipamento termina no poder de compra e na curiosidade dos concorrentes. E a forma como você trata seus clientes, seja com a cordialidade mais simples ou oferecendo brindes e outras comodidades, não tem segredo: qualquer um pode imitar. 

E no que se refere a atendimento, lembre-se: ele cria nichos. Você pode criar uma academia com serviços primes que trata os clientes a, força da expressão, pão de ló e cobrar por isso. Neste caso, você vai ter um nicho de clientes muito específico, que vão te procurar por essa particularidade. 

Ter uma barreira de entrada exige esforço a curto e a longo prazo. Não é apenas colocar uma ideia em prática, é desenvolver seu conhecimento para estar sempre um passo à frente e estruturar uma ação que responda às necessidades do seu público de forma eficiente. 

É um investimento tanto financeiro, quanto pessoal. Requer o tempo gasto com estudos, especializações, conhecimentos e planejamento, requer fundos para colocar em prática e para aprender. Mas o resultado será um serviço com alto valor agregado, que vai te colocar acima dos outros e tornar sua academia, box ou estúdio em uma referência na área.

Então ficam as perguntas: como você imagina sua empresa e sua vida daqui cinco anos? E o que você está disposto a fazer para tornar isso uma realidade?

Se precisar de inspiração, a história de Rodrigo Bender está cheia de possibilidades. E ele contou um pouco dela quando foi o convidado da 12ª edição do GAP GAST: Personal trainer valorizado? Uma história que deu certo. 

E se quer aprender a ter resultados de verdade com sua academia, box ou estúdio, 

Conheça o GAP One DAY!

Deixe seu comentário:

Siga-nos nas redes sociais!

Por lá, temos outros conteúdos transmitidos gratuitamente. Para acessar, siga a GAP Group em sua rede social preferida.

Últimos posts

Nosso Facebook

Nosso último GAPCAST